Blog

Fique por dentro

Reino Unido: tudo o que você precisa saber para estudar na terra da rainha

Reino Unido: tudo o que você precisa saber para estudar na terra da rainha

O guia completo para quem sonha com um futuro com sotaque britânico 

Oitocentos anos atrás, uma pequena escola surgiu ao lado do Rio Tâmisa oferecendo cursos de Teologia, Medicina, Direito e Artes Liberais. Essa instituição de ensino superior, a mais antiga do mundo anglófono, começou a atrair alunos estrangeiros já em 1190 e hoje é considerada a melhor universidade do planeta pelo ranking Times Higher Education de 2020.

A história da Universidade de Oxford, lugar onde estudaram personalidades como J. R. R. Tolkien, Stephen Hawking e Malala Yousafzai, é um dos grandes exemplos do alto nível de competitividade e da reputação internacional do sistema educacional do Reino Unido. Não por acaso, 132 personalidades do país já faturaram o prêmio Nobel nas mais diversas áreas.

Além da significativa tradição histórica e da alta qualidade de ensino, o Reino Unido oferece um ambiente ricamente internacionalizado, por meio do contato com diversas culturas. E se há um lugar no mundo conhecido por ser um caldeirão cultural, esse lugar é o Reino Unido.

Uma nação 4×1

Para começar a descobrir os caminhos que podem levar a um futuro com sotaque britânico, diretamente no berço da língua Inglesa, é preciso entender melhor o que é o Reino Unido.

O Reino Unido é a união política de quatro países: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. Juntos sob um sistema de monarquia constitucional – a Rainha Elizabeth II ocupa o trono há quase 7 décadas! – , eles cobrem uma área de quase 250 mil km². Tantas culturas em uma região tão ampla resulta em uma grande variedade de atividades turísticas, além da possibilidade de se explorar cenários, sotaques e sabores dos mais diversos possíveis.

Os perfis oferecidos pelos diferentes países que compõem o Reino Unido formam um rico território acadêmico, com opções de cidades mais cosmopolitas, como a capital britânica Londres, e outras localidades que podem ter um custo benefício mais acessível.

Seja para estudar o inglês, seja para uma formação em alguma das instituições mais prestigiadas do mundo, é possível viver intensamente no Reino Unido, parando ocasionalmente para saborear um delicioso chá das cinco. Shall we?

Raio X 
Nome Oficial: Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda
Capital: Londres
Área: 243 mil km(equivalente ao estado de São Paulo)
População: 67,5 milhões
Moeda: Libra (£ 100 = R$ 515)
Principais cidades: Londres, Birmingham, Liverpool, Edimburgo, Glasgow

Estude inglês no Reino Unido
O ABC na terra de Shakespeare
(2 páginas)

Já imaginou estudar inglês no berço do idioma? E que tal aprender a pronunciar as palavras com o mesmo charme que o ator Hugh Grant e a mesma clareza que a atriz Judy Dench? Quem aprende e desenvolve o inglês no Reino Unido tem a oportunidade de aprender a língua de uma forma sem igual. Como tirar esses planos do papel? Take it easy, a gente explica!

5 autores clássicos do Reino Unido para ler no original
Jane Austen (Orgulho & Preconceito)
George Orwell (1984)
J.K. Rowling (Harry Potter)
Arthur Conan Doyle (Sherlock Homes)
J.R.R. Tolkien (O Senhor dos Anéis)

 Onde? Where?

Quem estuda inglês no Reino Unido pode desfrutar de um catálogo de mais de 450 escolas e universidades que oferecem cursos de inglês para estrangeiros.

Para serem recomendadas a estudantes internacionais que desejam ter o inglês como segunda língua, essas instituições passaram pelo processo de validação e recomendação do Accreditation UK, um sistema de garantia de qualidade e supervisão que é resultado de uma parceria entre o British Council e o English UK, instituições do governo britânico.

Os locais que fazem parte da lista, que abrange escolas em cidades de todos os tamanhos e para os mais variados perfis de alunos, são inspecionados a cada quatro anos. Em conjunto com vistorias regulares, essa é a forma de garantir que todos os centros credenciados atendam aos padrões de qualidade para oferecer o melhor do ensino a estudantes estrangeiros – ou seja, você.

Tip  – English UK Course Finder
No site (www.englishuk.com/en/course-finder) dá pra selecionar o tipo de curso desejado, além de delimitar a região, a cidade e até mesmo o tamanho do grupo ou turma das aulas de inglês. Simple as that!

Como é? How is it?

De um modo geral, os cursos de inglês no Reino Unido são divididos nas seguintes categorias:

General and Intensive English
Curso geral de inglês, com níveis que vão do básico ao avançado, de acordo com o Quadro Comum Europeu.

English for Specific Purpose
Curso de inglês direcionado a área de atuação profissional da pessoa. Um médico, por exemplo, pode fazer um curso de inglês voltado a área da saúde.

English Plus / Combined Courses
Além do curso de inglês, a pessoa combina as aulas do idioma com outras sobre assuntos de seu interesse.

English for Academic Purpose
Direcionado a estudantes que precisam aprimorar o inglês e deixá-lo em um nível acadêmico. Ao final das aulas, o exame IELTS pode ser aplicado.

 Quanto custa? How much is it?

Para muitos, essa é a pergunta de um milhão de dol…, ops, libras! Estudar inglês no Reino Unido pode ser um investimento alto se você levar em consideração a variação cambial do Real em relação à Libra Esterlina.

No entanto, o Reino Unido é um país que conta com uma extensa malha ferroviária, que permite chegar rapidamente em diferentes pontos do país. Escolher destinos menos turísticos pode ser uma boa forma de tornar a experiência de estudar Inglês no Reino Unido um pouco mais acessível.

Cidades como Bristol e Exeter (Inglaterra), Glasgow (Escócia) ou Cardiff (País de Gales) são tão cosmopolitas quanto qualquer capital brasileira. Além disso, oferecem um custo de vida consideravelmente mais barato do que Londres, Liverpool e Manchester para quem quer estudar inglês na terra da rainha.

Outro detalhe – e vantagem! – importante: ainda não há uma quantidade grande de brasileiros no Reino Unido para estudar inglês. Assim, a tentação de se comunicar em português acaba sendo consideravelmente reduzida.

Por que estudar no Reino Unido?
O Reino Unido oferece diversos atrativos para os estudantes brasileiros, principalmente universitários; listamos os principais deles por aqui

Post Study Visa
Quer fazer a universidade no UK? O Post Study Visa é a melhor novidade que você poderia receber. Antes, estudantes universtários deveriam voltar ao Brasil em até quadro meses após a data de obtenção do diploma.

Agora, a nova modalidade de visto de estudante permite que a pessoa fique por até dois anos no país, após a data de sua formatura. Nesse período, ela poderá procurar um emprego em uma empresa britânica ou seguir trabalhando, caso ela já esteja empregada. Depois dos dois anos, a pessoa pode aplicar para um visto permanente, caso esteja integrada a uma organização britânica!

Work & Study
Quer amenizar os custos do intercâmbio universitário? Pois saiba que brasileiros estudando em uma universidade britânica, dependendo da carga horária do curso em que estão matriculados e da categoria de visto obtido, podem trabalhar por até 20 horas semanais. Nada mal para ganhar experiência e também ganhar algumas libras, né?

Investimento que se paga
As universidades britânicas têm a capacidade de potencializar a sua carreira, impulsionado os rendimentos financeiros consideravelmente. É o que diz uma pesquisa realizada pelo Department for Business, Innovation and Skills (BIS) do Reino Unido. Para melhorar ainda mais, de acordo com os dados levantados na Tracking International Graduate Outcomes, os estudantes internacionais graduados em instituições britânicas ganham significativamente mais do que se tivessem se graduado em seus respectivos países!

Time is Money!
Em geral, os cursos universitários oferecidos no Reino Unido são mais curtos do que aqueles de outros países, incluindo ai o Brasil. Na Escócia, o bacharelado costuma durar três anos, enquanto em outros países do Reino Unido ele pode ser concluído em apenas dois anos. Isso permite que o aluno absorva todos os conhecimentos necessários, tendo um nível menor de gastos com custo de vida relacionados à estadia e à alimentação.

Ensino Superior
Você já sabe das vantagens de fazer a universidade no Reino Unido; agora a gente conta como transformar os planos em realidade

Quem quer fazer universidade no Reino Unido tem à disposição um cardápio que engloba mais de 600 mil tipos de cursos, muitos deles não oferecidos no Brasil. Para exemplificar, só na graduação é oferecido um portfólio que conta com 37 mil cursos, em mais de 370 instituições.

Três cursos incomuns oferecidos por universidades britânicas
– Mestrado em Stand-Up Comedy, University of Kent
– Graduação em Performance Física e Circo, Bath Spa University
– Diploma de Perfumaria, Plymouth University

Já escolheu o que quer estudar e onde estudar? Pois veja só, sem complicações, o que fazer para dar início à vida universitária no Reino Unido.

UCAS, uma sigla para não esquecer
Inscreva-se no site do Universities and Colleges Admissions Service (UCAS – www.ucas.com). O UCAS funciona um pouco como o SISU no Brasil, gerenciando a inscrição e intermediando o contato entre estudantes e as universidades, colleges e escolas superiores de arte e música. É possível se inscrever em até 5 instituições diferentes por inscrição feita no UCAS. Para fazer parte da listagem do UCAS, as instituições precisam ser reconhecidas pelo governo do Reino Unido, uma garantia da seriedade dos centros.

De olho no Calendário!
No Reino Unido, o ano letivo geralmente começa no mês de setembro e acaba no mês junho do ano seguinte. Por isso, quem tem interesse em começar o ano letivo nessa época, precisa realizar o processo de candidatura nos meses de outubro, janeiro e março. Quanto mais cedo o application for submetido, maiores são as chances de conquistar uma vaga!

Documentos & Requisitos
Os processos seletivos de universidades do Reino Unido levam em consideração as notas conquistadas durante toda a vida acadêmica do candidato, bem como as atividades extracurriculares (trabalho voluntário, cursos complementares, etc), além da experiência profissional, se for o caso.

Algumas universidades pedem o envio de um personal statement (uma carta de motivação sobre o interesse em estudar naquela instituição) ou um essay, (texto sobre algum assunto de interesse da pessoa, que permita que os avaliadores conheçam um pouco mais sobre o candidato). Uma carta de recomendação, escrita por algum professor ou chefe do candidato, também entra no processo, assim como, claro, o certificado de proficiência em inglês!

Prepare-se para o Foundation Year
Foi aceito? O Foundation Year é o nome dado ao primeiro ano dos estudantes estrangeiros nas universidades britânicas. Como os sistemas educacionais ao redor do mundo são diferentes, o ano serve para equiparar o nível de conhecimento dos alunos estrangeiros àqueles dos estudantes britânicos, deixando assim todo mundo em patamar de igualdade e sem grandes lacunas.

Short courses

Para além da graduação tradicional, as universidades britânicas oferecem outras modalidades de curso

Higher National Certificate (HNC) e Higher National Diploma (HND)
Cursos de qualificação superior, com duração de um ou dois anos, relacionados à carreira escolhida e focados no desenvolvimento de habilidades e competências específicas para a prática profissional.

Diploma of Higher Education (DipHE)
Curso superior que confere uma qualificação europeia de nível quatro, com duração de dois anos.

Foundation Degree
Curso superior profissionalizante validado por universidades e outras instituições de ensino, que confere uma qualificação europeia de nível quatro e dura dois anos (integral) ou três anos (meio período).

Summer courses
Summer courses são cursos de curta duração oferecidos por algumas das melhores universidades britânicas. Como o nome indica, eles rolam durante o verão europeu, nos meses de junho a agosto. Os temas são amplos e cobrem todas as áreas do conhecimento, e estão disponíveis para estudantes de todas as idades, do ensino médio à melhor idade. Para quem tem pouco tempo!

Além do Bacharelado

O mestrado no Reino Unido dura apenas um ano e recebe diferentes nomenclaturas. Na área de Humanas, chama-se MA, na área de Exatas e Ciências, MsC, e em Direito, LLM. Já o MBA, o Master of Business Administration, é voltado apenas para quem tem pelo menos oito anos de experiência gerencial comprovada, e tem duração média de dois anos.

Para quem quer fazer uma pós-graduação e não conta com tanto tempo, dá para participar de programas de Postgraduate Certificate (PGCert), que duram de 4 a 7 meses, ou de Postgraduate Diploma, com duração de 9 a 12 meses.

O Doutorado (PhD) dura de três a cinco anos. A conclusão do curso acontece com a apresentação de uma tese final, que garante o título de PhD.

IELTS – A prova do inglês fluente

O International English Language Testing System (IELTS) é o exame de proficiência em língua inglesa mais popular de todo o mundo, aceito em todos os países anglófonos – Estados Unidos, Austrália, Canadá e por aí vai.

O IELTS Academic é o exame mais aceito para quem quer estudar em uma universidade britânica. Ele abrange as quatro habilidades de comunicação presentes na vida profissional e acadêmica dos candidatos: Listening, Reading, Writing e Speaking. As notas em cada uma vai de 1 a 9, e a média geral classifica o candidato de “não usuário da língua” até “totalmente proficiente”.

O IELTS não tem data de validade ou de expiração. Contudo, as universidades exigem que o exame tenha sido feito em um período de até dois anos antes da data de aplicação à instituição. O resultado é divulgado em até 13 dias a partir da data de realização do exame, e para facilitar a vida, dá para solicitar que o certificado seja encaminhado diretamente para até cinco universidades!

Dúvidas?
Acesso o site do British Council (www.britishcouncil.org.br/exame/ielts) para saber mais sobre o IELTS e conferir as datas quando rolam as provas

 

Artigos relacionados

Os destinos já estão recebendo brasileiros para estudar no exterior?

Confira abaixo os principais destinos para a realização de sua viagem no exterior e como está...

Continue lendo

Irlanda: um hub para multinacionais e também para estudantes de todo o mundo

Não é por acaso que, ano após ano, a Irlanda figura entre os destinos de intercâmbio mais...

Continue lendo

Chile: viver e estudar bem na América do Sul

Além da qualidade de vida sem igual no continente, o país com o melhor Índice de Desenvolvimento...

Continue lendo

Junte-se à discussão

Eu Fui!

Veja abaixo a opinião de quem já viajou com as associadas Belta.

X