Blog

Fique por dentro

Irlanda: a oportunidade de estudar e trabalhar

Irlanda: a oportunidade de estudar e trabalhar

Um país que deu ao mundo escritores do porte de James Joyce e Oscar Wilde, grupos de sucesso global como o U2 e The Corrs, e os inventores de maravilhas como a fotografia em cores, o submarino e os biscoitos cream cracker, não tem como não ser um foco de interesse para quem deseja fazer um intercâmbio. Quando você, então, descobrir todos os benefícios de estudar na Irlanda, duvidamos que você não se interesse em fechar um pacote para lá.

A Trinity College Dublin, apontada como a melhor universidade do país por renomados rankings internacionais de educação, foi fundada no século XVI e diz muito a respeito da força histórica da educação na Irlanda. Entre faculdades, institutos e centros de inglês, são mais de 5 mil programas reconhecidos para você usufruir ao lado de cerca de 35 mil estudantes de pelo menos 161 nacionalidades que passam por ano pelo país.

Em termos de ensino superior, a ideia de estudar na Irlanda e buscar mais do que um diploma de graduação é irresistível. Além da qualidade de ponta e do renome das instituições, o ambiente irlandês é propício para aqueles que querem ganhar experiência no mercado e empreender. Investidores estão de olho nas mentes mais brilhantes e ousadas da nação, e Dublin concentra mais de 1.100 startups empenhadas na criação de novas tecnologias. Não por acaso, Google, Facebook e Twitter têm as suas sedes europeias na capital irlandesa!

Faz sentido, portanto, que o país queira reter os estudantes internacionais em suas terras. Ao finalizar os estudos de mestrado e/ou doutorado em uma universidade irlandesa, você pode estender sua temporada no país por até 24 meses para buscar um emprego. Está na Irlanda para aprender ou aprofundar o inglês? Pois dá para tentar amortizar os custos do intercâmbio por lá, já que estudantes matriculados em cursos de idiomas têm autorização para trabalhar até 20 horas por semana com o visto adequado no passaporte!

A intensa vida noturna de Dublin, pontuada por clubes e pubs, é apenas uma das facetas da cidade, que já foi apontada como “Cidade da Literatura” pela UNESCO e também “Capital Europeia da Cultura” pela União Europeia, honraria também concedida a Cork, atrás apenas da capital em termos de tamanho e agito. A simpática Galway, com seu clima litorâneo, paisagens estonteantes e vibrante cena criativa, levanta o título cultural europeu em 2020!

Para ler antes de embarcar
Poemas, de Seamus Heaney
O poeta irlandês recebeu em 1995 o prêmio Nobel de Literatura, honraria já oferecida também aos conterrâneos William Butler Yeats, George Bernard Shaw e Samuel Beckett.

Para ver de perto
Powerscourt House & Gardens, em Wicklow
Um dos maiores jardins botânicos do mundo, a área chama a atenção por sua variedade de espécies e por ter como pano de fundo a Sugarloaf Mountain – ou “Pão de Açúcar”
Infográfico
Os grandes vencedores do Eurovision, a maior competição musical da Europa desde 1956:
1° – Irlanda (7 vezes)
2° – Suécia (6 vezes)

3° – Reino Unido, Luxemburgo e França (5 vezes)

Artigos relacionados

Por que o mundo se vira para os Estados Unidos quando o assunto é educação?

Nenhuma nação no globo tem tanto apelo com estudantes quantos os Estados Unidos. Os números não...

Continue lendo

Bolsas de cofinanciamento de doutorado em cotutela – Embaixada da França no Brasil

Com o objetivo de fortalecer a política de formação doutoral de maneira duradoura e oferecer...

Continue lendo

Argentina: não poupa esforços quando o assunto é educação

País onde está o pico mais alto das Américas (Aconcágua, com quase 7 mil metros), nação que...

Continue lendo

Junte-se à discussão

Eu Fui!

Veja abaixo a opinião de quem já viajou com as associadas Belta.

X