Blog

Fique por dentro

Gasto médio de brasileiros com intercâmbio aumentou 82% em 2016

Gasto médio de brasileiros com intercâmbio aumentou 82% em 2016

O mercado de intercâmbio movimentou em 2016 2 bilhões de dólares de acordo com os novos dados da Pesquisa Selo Belta 2017, encomendada pela Belta (Associação das Agências de Intercâmbio). A mesma pesquisa indica que o brasileiro passou a investir em média US$ 8.902 (R$ 27.864,15)* numa viagem educacional, 82% a mais que em 2015.

“O aumento no valor médio investido se deve a uma procura maior por programas de longa duração. Os estudantes estão mais maduros e com isso não procuram mais apenas cursos de idiomas, mas também de nível superior, e que combine com oportunidades de trabalho”, disse Maura Leão, presidente da Belta.

De acordo com os novos dados: os cursos de idioma se mantêm em primeiro lugar, mas houve algumas mudanças: curso de idioma com trabalho temporário subiu da 4ª para a 2ª posição, high school passou de 2º para 5º e graduação foi do 12º para o 10ª lugar.

Dos programas contratados em 2016 houve um aumento de 6,7% nos cursos com duração acima de 12 meses, em comparação com o ano anterior. Programas com duração de até três meses ainda lideram o ranking, representando 68,5% dos produtos mais comercializados.

No mapeamento feito com os estudantes que realizaram a viagem em 2016, 41,9% disseram que estudaram por até três meses no exterior e 24,1% realizaram intercâmbios com duração acima de 12 meses.

Comparado à Pesquisa Selo Belta 2015, o ranking dos países mais procurados se manteve igual até a oitava posição, na seguinte ordem: Canadá, Estados Unidos, Austrália, Irlanda, Reino Unido, Nova Zelândia, Malta e África do Sul.  A 9ª posição é ocupada pela Espanha, que estava na 10ª posição em 2015, e a França passou do 9º para o 10º  lugar.

O papel da agência ainda é muito importante. Dos estudantes que realizam intercâmbio em 2016, 74,7% disseram que contrataram o programa com agências de intercâmbio. O principal motivo para terem contratado um intercâmbio com agência e não diretamente com as escolas é a confiança, seguido de atendimento personalizado, facilidade de contato, forma de pagamento, valor do intercâmbio, localização com fácil acesso, infraestrutura e indicação de amigos.

“A pesquisa mostra que houve um aumento na procura por agências de intercâmbio na hora de contratar o programa porque com um consultor especializado a chance de o estudante tomar uma decisão errada é muito menor. Um consultor especializado de Agência Selo Belta é preparado para orientar desde o planejamento financeiro até a melhor opção de programa que se encaixe com o que a pessoa precisa”, disse Maura Leão.

A pesquisa foi feita pelo Grupo de Pesquisa Mobilidades – A Vivência Acadêmica Internacional, com patrocínio da Education New Zealand.

Câmbio de agosto/2017

Atuação no mercado

Belta completa 25 anos em 2017 mostrando sua forte contribuição para o fortalecimento do setor de intercâmbio do Brasil. Atuando com membros (agências de intercâmbio, instituições de ensino, prestadores de serviços e órgãos internacionais) de forma ética, com serviço de altíssima qualidade, transparência e sempre de olho no melhor para o mercado.

“A Belta  consegue agregar valor a seus membros com o trabalho que realiza. Busca soluções para as demandas geradas pelas associadas, tem representatividade junto à mídia nacional para a divulgação de dados sobre o setor e atua em parceria com os órgãos governamentais de todos os países para onde o brasileiro procura uma viagem de intercâmbio”, diz Maura Leão, presidente da Belta.

Além do papel fundamental para as relações entre as agências e destinos educacionais, ao lado de parceiros e membros a Belta se esforçou para trazer sempre programas que atendam os diferentes perfis de clientes e as mais variadas faixas etárias, com qualidade e preços acessíveis.

“A Belta foi fundada por profissionais que já tinham essa premissa de compartilhar experiências na divulgação do intercâmbio no Brasil, através de um trabalho ético e sério. Ter uma concorrência saudável, com práticas que não sejam nocivas, só traz benefícios a todos. Hoje a Belta é um modelo de benchmarket para muitos países, e isso nos faz sentir muito orgulho”, diz Maura Leão, presidente da Belta.

Ainda em 2017, a Belta realizará  duas minifeiras direcionadas ao cliente final: uma em outubro com foco em Estudo e Trabalho e outra em novembro que abordará as oportunidades de intercâmbio em universidades estrangeiras.

“Manteremos o setor atualizado e treinado a respeito de mudanças nas regras de vistos exigidos por alguns países, através das parcerias com os consulados e embaixadas”, disse Maura Leão.

O evento de lançamento da Pesquisa Selo Belta 2017, realizado durante a comemoração dos 25 anos da Belta, em 02 de agosto, na cidade de São Paulo, teve patrocínio do Consulado Geral do Canadá, da Câmara de Comércio Brasil-Canadá, Kaplan International English, International House Cape Town, Banco Confidence de Câmbio  e da Book&Lean .

Metodologia da Pesquisa Selo Belta 2017

 A “Pesquisa Selo Belta” 2017 foi executada pelo Grupo de Pesquisa Mobilidades – A vivência Acadêmica Internacional, com patrocínio da Education New Zealand,  através de questionário quantitativo, aplicado de forma on-line, em nível nacional.

Nas principais questões do instrumento de coleta foi utilizado o recurso de construção de rankings, segundo o qual uma pontuação é dada a cada resposta de acordo com a posição atribuída aos itens na classificação feita pelo respondente. (Ex: 1º lugar: 20 pts; 2º lugar: 19 pts; ….; 20º lugar: 1 pt).

No questionário para as agências de intercâmbio foram selecionadas 106 empresas, sendo que 67 são agências de intercâmbio Selo Belta. Essas empresas possuem 618 pontos de vendas e a maior concentração está na região Sudeste, seguido do Sul, Nordeste, Centro Oeste e Norte.

Na pesquisa realizada com os estudantes, dos 1145 respondentes, 56,5% são brasileiros interessados em realizar intercâmbio e 43,5% foram estudantes disseram ter feito o intercâmbio em 2016. As maiores concentrações dos estudantes entrevistados estão na região Sudeste, seguido de Sul, Nordeste, Centro Oeste e Norte.

 

Acesse a pesquisa clicando aqui

Artigos relacionados

Pela primeira vez, Brasil ultrapassa 302 mil estudantes no exterior, revela pesquisa da Belta

Estudo mostra aumento da demanda por outras línguas e por cursos de desenvolvimento...

Continue lendo

Destinos preferidos pelos brasileiros

Já imaginou quais são os 5 destinos preferidos pelos brasileiros na hora de estudar no exterior?...

Continue lendo

Um pensamento em “Gasto médio de brasileiros com intercâmbio aumentou 82% em 2016”

  • Luciana Braga Gomes

    28/03/2018 at 21:09

    Prezados,

    Estou escrevendo minha monografia de conclusão de curso sobre intercâmbio acadêmico e gostaria de saber se além da publicação que consta no site há alguma outra ou se há forma de ter acesso aos dados obtidos. Por gentileza, me informem se há possibilidade e quais informações necessito fornecer à vocês para tal. De antemão, seguem meu nome e matrícula na UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro:
    Luciana Braga Gomes
    matrícula: 113025010

    Desde já agradeço,
    Luciana

    Responder

Junte-se à discussão

Eu Fui!

Veja abaixo a opinião de quem já viajou com as associadas Belta.

X