Hong Kong

Hong Kong
  • Moeda:Dólar de Hong Kong
  • Comércio:09H às 17H E AOS SÁBADOS DAS 09H 13H
  • Temperatura:Inverno: 14ºC a 20ºC / Verão 26ºC a 33ºC
  • Consulado em São Paulo:(0xx11) 3082-9877

“O Tigre Asiático”

Hong KongO “tigre asiático”. Assim é conhecido Hong Kong, arquipélago que pertence à região administrativa da República Popular da China. Hong Kong é também o destino da maior escada rolante em céu aberto do mundo, com 800 metros de extensão, e do teleférico Ngong Ping, considerado o maior do sudeste asiático, com 5.7 km. No distrito Kwloon é possível ver diariamente um espetáculo de luzes que dura 20 minutos. A apresentação foi considerada pelo Guiness Book, o livro de recordes mundiais, como o “Maior Evento Permanente de Luz e Som”.

Hong Kong é formado por mais de 260 ilhas e uma das mais visitadas por turistas é a ilha de Hong Kong, que recebe o mesmo nome do arquipélago. A qualidade de vida, belezas naturais e economia são alguns dos motivos que fizeram com que a ilha fosse eleita em primeiro lugar como o melhor local para se viver no mundo, segundo pesquisa realizada em 2012 pela EIU (Economist Intelligence Unit), do grupo da revista The Economist. Em outro ranking, também realizado pela EIU e divulgado em 2013, a ilha foi considerada a terceira melhor cidade do mundo para estudantes interessados em cursar a graduação no exterior, ficando atrás apenas de Montreal (Canadá) e de Londres (Inglaterra). Os critérios avaliados no ranking foram: custo-benefício, qualidade, reputação do curso, mercado de trabalho, imobiliário e experiência social.

E a transformação do arquipélago como uma das principais potências econômicas mundiais foi notável. Na década de 70, Hong Kong deixava de ser uma pequena vila de pescadores que ainda vivia no século 18 para se tornaO “tigre asiático”. Assim é conhecido Hong Kong, arquipélago que pertence à região administrativa da República Popular da China. Hong Kong é também o destino da maior escada rolante em céu aberto do mundo, com 800 metros de extensão, e do teleférico Ngong Ping, considerado o maior do sudeste asiático, com 5.7 km. No distrito Kwloon é possível ver diariamente um espetáculo de luzes que dura 20 minutos. A apresentação foi considerada pelo Guiness Book, o livro de recordes mundiais, como o “Maior Evento Permanente de Luz e Som”.

Hong Kong é formado por mais de 260 ilhas e uma das mais visitadas por turistas é a ilha de Hong Kong, que recebe o mesmo nome do arquipélago. A qualidade de vida, belezas naturais e economia são alguns dos motivos que fizeram com que a ilha fosse eleita em primeiro lugar como o melhor local para se viver no mundo, segundo pesquisa realizada em 2012 pela EIU (Economist Intelligence Unit), do grupo da revista The Economist. Em outro ranking, também realizado pela EIU e divulgado em 2013, a ilha foi considerada a terceira melhor cidade do mundo para estudantes interessados em cursar a graduação no exterior, ficando atrás apenas de Montreal (Canadá) e de Londres (Inglaterra). Os critérios avaliados no ranking foram: custo-benefício, qualidade, reputação do curso, mercado de trabalho, imobiliário e experiência social.

E a transformação do arquipélago como uma das principais potências econômicas mundiais foi notável. Na década de 70, Hong Kong deixava de ser uma pequena vila de pescadores que ainda vivia no século 18 para se tornar um dos quatro Tigres Asiáticos, grupo de países com elevado crescimento econômico e industrial. Estratégias de exportação de bens de consumo para países industrializados, investimento em educação e qualificação profissional, projetos de infraestrutura nas aéreas de transporte, comunicação e energia foram atitudes tomadas por Hong Kong para que pudesse atrair o capital estrangeiro e ter mão de obra qualificada.

Uma curiosidade histórica deste destino é que ele já foi domínio dos britânicos. Em 1898, depois da primeira e a segunda Guerra de Ópio, conflito entre a Grã-bretanha e a China por causa do trafico ilegal de ópio em território chinês, Hong Kong ficou sob o comando do Reino Unido. Em 1984 a primeira-ministra britânica Margaret Thatche e o primeiro ministro chinês Zhao Ziyang assinaram o “Tratado de Devolução”, e em agosto de 1977 o arquipélago voltou a pertencer a China. E mesmo sendo hoje parte do território chinês, o arquipélago tem autonomia administrativa e econômica, ou seja, tem poder total sobre assuntos internos, como regras de trânsito, leis de imigração e moeda. A China só tem autoridade em questões de defesa nacional e de política externa do território.
r um dos quatro Tigres Asiáticos, grupo de países com elevado crescimento econômico e industrial. Estratégias de exportação de bens de consumo para países industrializados, investimento em educação e qualificação profissional, projetos de infraestrutura nas aéreas de transporte, comunicação e energia foram atitudes tomadas por Hong Kong para que pudesse atrair o capital estrangeiro e ter mão de obra qualificada.

Uma curiosidade histórica deste destino é que ele já foi domínio dos britânicos. Em 1898, depois da primeira e a segunda Guerra de Ópio, conflito entre a Grã-bretanha e a China por causa do trafico ilegal de ópio em território chinês, Hong Kong ficou sob o comando do Reino Unido. Em 1984 a primeira-ministra britânica Margaret Thatche e o primeiro ministro chinês Zhao Ziyang assinaram o “Tratado de Devolução”, e em agosto de 1977 o arquipélago voltou a pertencer a China. E mesmo sendo hoje parte do território chinês, o arquipélago tem autonomia administrativa e econômica, ou seja, tem poder total sobre assuntos internos, como regras de trânsito, leis de imigração e moeda. A China só tem autoridade em questões de defesa nacional e de política externa do território.


Novidades Relacionadas

Confira aqui as últimas notícias do universo Belta Online.

Conheça a equipe de recrutamento da Merrick Preparatory School

O sucesso da diversidade em nossa escola é baseado no trabalho de nossos oficiais de recrutamento...

Confira!
X