Carregando...

Belta online

  • Instagram

Escolha o Programa:

Adicione outro programa

Escolha o idioma:

Adicione outro idioma

Escolha o país:

Adicione outro país

Pesquisa de serviços

Encontre associadas que oferecem o serviço que você procura:

Notícias

Nova Zelândia oferece vantagens inigualáveis para atrair o estudante brasileiro

06 de Julho de 2017

Brasil é considerado estratégico pelo país, que busca talentos interessados também em pós-graduação, pesquisa e programas de iniciação científica

Nova Zelândia oferece vantagens inigualáveis para atrair o estudante brasileiro

Enquanto é aguardado o anúncio do governo federal sobre o edital do Mais Ciência, Mais Desenvolvimento, programa que deve substituir o Ciências Sem Fronteiras, estudantes e pesquisadores de pós-graduação e programas de iniciação científica podem se informar a respeito das instituições de ensino da Nova Zelândia que seguem estreitando laços e estabelecendo parcerias com universidades brasileiras.

Entre os atrativos para o estudante de ensino superior com foco na Nova Zelândia está o fato de ele poder partilhar a experiência internacional com o cônjuge, que pode pedir visto de trabalho aberto e em período integral durante o programa de estudos do parceiro – isso também vale para casais do mesmo gênero.

Além disso, filhos dependentes de portadores de visto de trabalho podem frequentar as escolas públicas do país como estudantes domésticos, o que permite estudar gratuitamente em instituições que estão avaliadas entre as melhores do mundo pelo exame PISA (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes).

O estudante internacional de ensino superior conta ainda com permissão para trabalhar 20h por semana durante os estudos e período integral nas férias, com exceção de mestrado acadêmico e doutorado, que permite trabalhar sem limite de horas. Ao término dos estudos, o estudante pode ainda pedir um visto de trabalho pós-estudos para ficar 12 meses no país trabalhando, prorrogável por mais 2 anos caso consiga emprego na sua área de estudos.

Um dos maiores diferenciais da Nova Zelândia é a sua preocupação na garantia da qualidade do ensino e em oferecer oportunidades para estudantes internacionais. Desse modo, a Nova Zelândia investe na aproximação com as instituições do Brasil para estimular os laços acadêmicos e a mobilidade estudantil entre os dois países, bem como para alavancar acordos entre as instituições de ensino

Nesse sentido, a University of Auckland tem parceria com a USP (Universidade de São Paulo); a University of Massey estabeleceu ligações com a UFRJ (Universidade Federal do Rio), Unesp (Universidade Estadual Paulista) e Unicamp (Universidade de Campinas).

Além dessas parcerias, o professor Kris Bubendorfer, da Victoria University of Wellington, e o professor Jairo Gutierrez, da Auckland University of Technology, estiveram em São Paulo e Rio em maio para divulgar os pré-requisitos e todos os aspectos que envolvem os programas internacionais. Ao mesmo tempo, aproveitaram para conhecer universidades brasileiras e instituições de fomento à pesquisa. As instituições visitadas incluíram USP, Fapesp, Mackenzie, Unicamp, Instituto Mauá, Unesp e UFRJ.

A qualidade das universidades neozelandesas é comprovada internacionalmente - todas as oito instituições do país estão entre as 450 melhores do mundo, segundo o Quacquarelli Symonds World University Rankings (QS) 2018, divulgado em junho, e sempre galgando posições melhores.

Vale lembrar que a Nova Zelândia é o país de língua inglesa mais pacífico do mundo (Global Peace Index) e tem a melhor qualidade de vida (Legatum Prosperity Index).

Voltar
Av. Paulista, 2006 - cj. 507 | Cep: 01310-926 | São Paulo - SP | Brasil | Tel: +55 (11) 2638.9663 | Fax: +55 (11) 2613.9438 | E-mail: info@belta.org.br
© 2017 belta: Brazilian Educational & Language Travel Association - Todos os direitos reservados | Desenvolvimento: ClickNow®